Hunter View 28/09

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O possível cumprimento de novos lockdowns na Europa devido ao crescimento dos casos de coronavirus fez com que o Ibovespa fechasse a semana em queda de 1,3% aos  96.999,38 pontos, acompanhando pessimismo global.

Já o Dólar avançou com alta de 3,23% em comparação ao Real, fechando em R$ 5,56/USD.

Nesta manhã as bolsas mundiais deram início a semana com alta, em busca da recuperação após as quedas que ocorreram na semana passada, ainda com o aumento na quantidade de casos de coronavírus e expectativas no front político. Na Europa, os investidores apresentam maior otimismo, em virtude da alta especialmente das ações do setor bancário.

Nos Estados Unidos, os casos de coronavirus cresceram, e os investidores permanecem no aguardo de novos estímulos à economia, que deverão ser votados na semana que vem. Além disso, o mercado está na expectativa para o primeiro debate entre Trump e Joe Biden, agendado para 29/09.

O relatório Focus do Banco Central apresentou esta semana houveram oscilações na mediana das projeções dos economistas do mercado financeiro para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2020, de queda de 5,05% na semana passada para retração de 5,04% esta semana. Mas para 2021, a previsão continua em crescimento de 3,5% do PIB.

Para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) as projeções subiram de 1,99% para 2,05% em 2020. Para 2021 se espera 3,01%.

A estimativa para o dólar ao fim do ano permaneceu em R$ 5,25 e para o fim de 2021 se manteve em R$ 5,00.

Nesta semana teremos Payroll, que deve confirmar uma criação menor de empregos do que o mês anterior, aumentando ainda mais a pressão dos discursos políticos e medidas de auxílio a economia.

Estima-se que a SELIC (taxa básica de juros) continua em 2% ao ano para 2020 e em 2,50% ao ano para 2021.

Na quarta, STF define sobre venda de refinarias da Petrobras sem aprovação do congresso. Resultado da votação é 3×0 para não venda.

Teremos essa semana o indicador do IGP-M que deve trazer uma inflação de 4% no mês, bem diferente do indicador oficial IPCA devido usar metodologias distintas.

Estes serão os principais pontos da semana.

Não deixe de acompanhar o Café Econômico em nosso canal do YouTube para se manter atualizado durante a semana. De segunda a sexta às 8h20 da manhã.

Bons negócios e conte conosco nos investimentos!