Melhores Investimentos: Setembro/2020

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O mês de setembro foi marcado pela forte volatilidade política que afetou diretamente a bolsa de valores, fechando o mês no negiatvo de -4,80% nos 94.603 pts acumulando queda no ano de -18,20%. Paradoxalmente o Ouro é que um ativo de proteção também teve queda em setembro de -1,61% mas mantém o ativo com maior alta acumulada no ano 66,30% de valorização e 65,20% nos últimos 12 meses.

O dólar com instabilidades nas eleições americanas, foi o ativo com maior rentabilidade em setembro, fechando a 3,10% e poderia ser maior se não fosse a queda nos últimos dois dias do mês. A Moeda que teve forte alta nesse ano 39,95% carrega em 2020 praticamente todo o resultado positivo dos últimos 12 meses 36,38%. A moeda que fechou a R$5,64.

Nessa briga da maior rentabilidade quem correu por fora são os fundos imobiliários que apesar da queda de -12,59% no ano, já recuperaram nos 12 meses e estão positivos em 4,26% com alta em setembro de 0,46% apesar de todo cenário de instabilidade. A recuperação econômica e a flexibilização da quarentena, foram fatores determinantes para melhora do setor imobiliário.

Poupança, CDBs e Tesouro Direto pesam com a SELIC baixa, e tiveram desempenho de 0,11%, 0,13% e 0,16% respectivamente no mês com uma leve procura maior por renda fixa durante esses meses de instabilidade política, entretanto o mercado vem buscando prêmios maiores para taxa de juros acreditando que 2% é muito pouco para o risco do Brasil estourar o teto dos gastos.

Setembro não foi um mês fácil, marcado com muitas incertezas, prêmios baixos na renda fixa e volatilidade na renda variável, outubro começamos com parte dessas incertezas fiscais e políticas além das eleições americanas no início de novembro que devem manter esse mar de oportunidades bem agitado o que exigirá do investidor paciência e cautela até essa tempestade passar.

Os indicadores econômicos mostram forte recuperação econômica pós crise e geração de emprego acima do esperado. Apertem os cintos, outubro está chegando.